Não explodo nem me adéquo - entenda os verbos defectivos

January 9, 2018

      Se eu não tomo banho, eu FEDO? Eu FIDO? Eu FADO?

      Se sou um bom funcionário, eu me ADÉQUO à empresa?

      E será que eu me PRECAVEJO o suficiente?

 

     Alguns verbos deixam a gente com uma "pulga atrás da orelha" na hora da conjugação... principalmente quando eles NÃO EXISTEM! Quer entender como isso funciona? Então continue a leitura e bons estudos!

 

 

OS VERBOS DEFECTIVOS

 

São chamados de DEFECTIVOS os verbos que não possuem algumas formas da conjugação. Podemos dividi-los em dois grupos:

 

 

1 - Verbos que, no Presente do Indicativo, não possuem o "eu" (a conjugação na primeira pessoa do singular). Nesse grupo, entram verbos como: abolir, banir, feder, colorir, demolir, esculpir e explodir.

 

2 - Verbos que, no Presente do Indicativo, possuem APENAS o "nós" e o "vós" (são conjugados apenas na primeira e na segunda pessoa do plural). Nesse grupo, entram verbos como: falir, florir, reaver, precaver e adequar.

 

 

         Significa que formas como “eu abolo”, “eu fedo”, “eu coloro” ou “eu explodo”, embora algumas sejam usuais na linguagem coloquial, não são aceitas pela gramática normativa.

 

       Também são inexistentes para a norma padrão forma como “eu reavejo” ou “eu me precavejo”, pois esses verbos são conjugados apenas na primeira e na segunda pessoa do plural (nós reavemos/precavemos, vós reaveis/precaveis).

 

          Em outros tempos verbais, a conjugação é completa: "eu fedi", "eu fedia", "se eu fedesse..." ou mesmo "eu explodi", "eu explodia" e "eu explodirei". A ausência de conjugação da qual falamos até agora se faz no Presente do Indicativo, somente nas pessoas indicadas anteriormente.

 

           Há porém mais um ponto importante: independentemente de a qual "grupo" o verbo pertença, ele não será conjugado no Presente do Subjuntivo! Isso mesmo! Os verbos defectivos NÃO SÃO CONJUGADOS no Presente do Subjuntivo, em NENHUMA forma!

 

             Portanto, em um texto formal, abandone sentenças como: "Talvez eu feda demais", "Você quer que eu exploda essa caixa?" ou "Ela quer que eu me adéque às regras dela!"    Esses verbos destacados são todos inexistentes na língua formal!

 

 

 

           Vale lembrar que, se esses verbos não possuem algumas formas do Presente do Indicativo e nenhuma forma do Presente do Subjuntivo, as formas do Imperativo derivadas de tais verbos também serão inexistentes. Mas isso é assunto para um próximo post.

 

            Continue sempre por aqui! Ah, e estou esperando por você no Youtube, no Instagram, no Face... se você está comigo, não aceito menos do que ver você gabaritar a sua próxima Prova de Português!

 

 

            Grande abraço e bons estudos!

 

 

           Caco Penna

      

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

PORQUE: Explicativo ou Causal???

January 14, 2018

1/2
Please reload

Posts Recentes

February 12, 2018

Please reload

Arquivo